História do clarinete:

O clarinete é descendente do chalumeau, instrumento bem usado na França na idade média. Johann Christopher Denner, charamelista alemão, em 1690 acrescentou à sua charamela uma chave para o polegar da mão esquerda, para que pudesse tocar em uma abertura, o que deu mais possibilidades sonoras. E assim surgiu o clarinete contemporâneo introduzido em orquestras em 1750.

Estruturas físicas do clarinete:

O clarinete é composto por 5 partes, sendo elas: A boquilha, o barrilete, o corpo superior, o corpo inferior e a campânula.
Boquilha: É o lugar do clarinete onde se sopra.
Barrilete: É usado para a afinação.
Corpo superior e o corpo inferior: É onde se localiza todos os buracos e chaves onde se toca.
Campanula: É o amplificador do clarinete.
Palheta: O som e produzido pela passagem do ar provocada pelo sopro do clarinetista, que faz a palheta vibrar. Atualmente a palheta e comprada pelo próprio clarinetista.

Tipos de clarinete:

A família do clarinete é composta por:
· Clarinete Sopranino em Lá♭.
· Clarinete Sopranino em Mi♭.
· Clarinete Sopranino em Ré.
· Clarinete Soprano.
· Clarinete Alto em Mi♭.
· Clarinete Alto em Fá.
· Clarinete Baixo em Si♭
· Clarinete Contra Alto em Mi♭.
· Clarinete Contrabaixo em Si♭.
· Clarinete Octo contrabaixo em Si♭.